sábado, 28 de maio de 2011

AMOR FRATERNO - SEGUNDO JESUS CRISTO

Acabo de chegar de uma missa  de sétimo dia de falecimento de um irmão de amigas queridas. A Igreja escolhida foi a Catedral. Aliás, iniciaram as obras de finalização da igreja e pararam, o que fizeram já melhorou seu aspecto de inacabada em 1000% (mil por cento), o projeto da Catedral é lindo, uma pena não finalizá-lo.
Enfim, a Senhora que cantava, sozinha com a ajuda de seu violão, tinha uma voz belíssima, cantava divinamente, para quem sabe: quem canta reza duas vezes, nessa celebração ela elevou as nossas preces em forma de canção aos céus, pois, com todo o respeito, o celebrante, um Senhor de mais idade, talvez uns setenta anos, não sei se era estrangeiro, parecia, tinha a dicção péssima, tive o cuidado de perguntar aos diversos companheiros de bancos se estavam entendendo o que o Padre estava dizendo, com exceção de algumas palavras que são normais em missas, ninguém entendia.
A Igreja estava com praticamente todos os bancos ocupados, nós estávamos sentados bem no meio. O Evangelho de São João, a passagem mais significativa da vinda de Jesus Cristo para o meio de nós, o ensinamento do Amor Fraterno, de fácil explicação sobre o tema, não entendi quando o sacerdote pegou uma folha de papel e leu o que tinha escrito, aí sim, ficou difícil de entender, porque a dicção era sofrível e por mais que prestássemos a atenção pouca coisa era compreendida. Confesso que saimos da Igreja frustados, porque era uma oportunidade para se dizer tanto sobre o amor ao próximo.
A Igreja Católica precisa ficar atenta a isso, melhorar a capacidade de se comunicar de seus sacerdotes, existem aulas para isso, é um desrespeito com os paroquianos deixar um estrangeiro, sem saber falar português direito, celebrar para brasileiros que falam português. 
Chegando  em casa fui ler a passagem e considerei uma providência divina para mim. Jesus ama a todos, não tem preconceito, ser de Cristo não permite que façamos discriminações a qualquer pessoa. Se quer ter outra atitude, é por conta de cada um, nada mais triste que demonstrações de ódio e preconceito ao próximo.
João, 15, 12 a 17: "Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amo. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos. Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando. Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai. Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça. Eu assim vos constituí, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vos conceda. O que vos mando é que vos ameis uns aos outros. "
Não existe nada mais significativo na vida do que esta passagem, especialmente para nós que somos Cristãos, seguimos Jesus Cristo. Nada é maior que este ensinamento para se ter paz no mundo, que também é um pedido de Jesus - "Eu vos dou a minha Paz". Não se pode ser de Cristo se não aprendemos a amar. Amar sem preconceito, sem rancor, sem críticas, com perdão - também está em seus ensinamentos - o amor é paciente, não guarda rancor, tudo desculpa, tudo crê, tudo suporta, tudo espera, não visa seus próprios interesses, (ICor13) visa o interesse do bem estar coletivo, pela vida cristã, pela paz e pelo zelo ao tratar o próximo.
Atitudes de preconceitos, em qualquer circunstância, não vêm de Deus. As pessoas devem respeitar a individualidade de cada ser humano, não existe ninguém perfeito. Deus mandou seu Filho para dizer que cada um irá ao Pai por Jesus, por seguir seus ensinamentos. Nada adianta rezar, ir à Missa todos os dias, fazer caridades se a pessoa incentiva comportamentos racistas, preconceituosos, todos nós somos de Deus - "Se o mundo vos odeia , sabei que odiou a mim antes que a vós". Jo 15, 18.
Sou Cristã, sigo Jesus Cristo até o Pai.
Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

os comentários somente referentes ao blog, sem ofensas e com nome e sobrenome. Os ANÔNIMOS serão descartados. Até 10 linhas.