QUEM SOU EU

Minha foto
Goiânia, Goiás, Brazil
Escrevemos sobre assuntos ligados à história goiana, genealogia, artes, artesanato e assuntos de interesse de nossa família. Portanto, esse espaço pertence a uma pessoa somente, é público, todos podem ler se quiser, pois aqui publicamos vários tipos de assuntos, a grande maioria dos leitores se manifesta positivamente e com elogios, o que agradecemos muito. Os comentários devem ser acompanhados de identificação, com email, para que sua opinião seja publicada.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

PADRE LUIZ, MAIS UMA VEZ ENTRE O AMOR, A INVEJA E A CANETA.


 DE: VANDERLAN DOMINGOS

PADRE LUIZ, MAIS UMA VEZ ENTRE O AMOR, A INVEJA E A  CANETA.
No último domingo ao passar pelo portão de entrada da Comunidade Atos deparei com uma jovem chorando. Achei meio estranho e segui rumo ao galpão preocupado e com o pensamento absorto. Logo mais à frente  percebi outras pessoas com lágrimas nos olhos e continuei sem entender o que estava acontecendo. Meus pensamentos iam voltavam ao passado como se fosse uma avalanche esmagando de minha memória cada momento de angustia vivido em face da perseguição promovida contra o Padre Luiz na Igreja Sagrada Família. Ao adentrar no salão já sentindo o meu corpo    dormente em razão  de noites mal dormidas, pois minha mãe encontra-se internada na UTI onde o padre  Luiz esteve e com suas orações acalentou sua dor, inquietei-me. Inspirado no evangelho de São Marcos, capítulo 9, versículo 42, olhei para as cadeiras e observei que todos choravam e ai não resisti e perguntei a um membro da comunidade que disse; “O padre Luiz foi proibido mais uma vez de celebrar missa e o Arcebispo disse que ele vai ter que se reciclar” Reciclar? Como reciclar se ele é um verdadeiro evangelizador! Os outros padres é que tem que aprender a celebrar e a           evangelizar como ele faz. Revoltado de vê-lo mais uma vez tolhido de forma tão injusta de exercer seu Ministério, o tempo naquele domingo ensolarado passou tão lento quanto a um trem que se   engasga em seus próprios trilhos enferrujados e que muitas vezes se rompem sem deixar vestígios, mas quanto a mim, embalado pelo descontentamento  de ver mais uma vez o Padre Luiz  ser       proibido de fazer celebração, também quedei-me junto aos outros extremamente emocionado.                                                                                                                             
Vi os olhos de meus filhos e de minhas noras marejarem de lágrimas e se revoltarem. Meus   olhos cujas lágrimas já derramadas em face da doença incurável de minha mãe, ainda se direcionaram ao altar com um novo celebrante já postado e lá fora, o sol encoberto por pequenas nuvens    esparsas ainda conseguia enviar à terra pequenos retalhos de luz. De repente meus pensamentos  flutuaram na região recôndita de meu cérebro tentando me convencer da imposição da Arquidiocese, mas, tenaz quanto a aquelas centenas de crianças que esperavam o teatrinho não acontecido e depois o pãozinho de Cristo não oferecido, tive vontade de voar e ouvir lá em cima fragmentos de relatos esquecidos pelo tempo onde se pode ouvir tudo e até vozes solitárias expondo a decepção de toda a comunidade em face da perseguição mais uma vez sofrida pelo Padre Luiz Augusto.
        Breve como a um pássaro que foge de seu ninho em busca uma nova morada do outro lado do rio, restava-me olhar as belezas daquelas matas e com a idéia fixa de não admitir a idéia de recuar um passo face à hipocrisia reinante ante tantos esforços empreendidos por um sacerdote de valor e de seu sacrifício para manusear o sal que temperou o pão de cada dia e lhe conservou a têmpora de        genuíno missionário, de um benfeitor espiritual, dedicado, sério, amoroso e que sempre teve como alicerce a vocação de bem servir os mais carentes com o lema: “EU VIM PARA SERVIR E NÃO PARA SER SERVIDO”              
    Incrédulo mais uma vez diante de tanta insensatez, em certos momentos, mesmo sabendo que invejosos são muitos, naquele momento nem acreditei, mas mesmo assim me senti perdido detrás da sombra que cobria a região recôndita de meu cérebro.  Assisti à missa, pasmo, mas ansioso para   externar minha insatisfação. Mal conseguia orar. Como amar uma igreja que impede um padre de celebrar missa. Como amar uma igreja que não enxerga suas crianças, seus jovens, adultos e idosos que saem de longínquas regiões da Grande Goiânia para assistir aquela sagrada celebração e ao chegarem, derramaram-se em prantos: “Meus Deus que aconteceu, e agora?” Como estaria Jesus pensando ao ver aquela multidão chorando, pedindo simplesmente o direito de ter o seu pastor     celebrando as missas? Como ficaria Jesus ao ver aquelas crianças chorarem e serem tolhidas do prazer de serem pequenas cristãs. Como!... Com o pensamento alhures, só me restaria acreditar na justiça Divina.  A acreditar que o Arcebispo pode continuar usando sua poderosa caneta, mas a  comunidade continuará navegando em águas mansas no afã de remontar o que os invejosos, falsos amigos e pessoas retrógadas tentam desfazer. O Arcebispo nunca procurou ouvir e nem se preocupa em saber o que é melhor para a comunidade católica. Nós servos da Comunidade Atos, não        servimos para nada, somos tratados como entes nocivos pela Arquidiocese de Goiânia. A igreja    católica não se modernizou, não vem acompanhando a evolução dos tempos e em razão disso está se esfacelando a cada dia. A caneta pode mudar tudo num simples papel digitado quando não se  ouve a outra parte ou se não tem amor no coração, mas os olhos espertos da comunidade Atos que são milhares, com papel ou sem papel, com voz branda ou rouca, com som ou sem som, teimarão em mostrar às  autoridades arquidiocesanas as cenas de tristeza ante as dificuldades encontradas ao  longo dos anos e as alegrias com as vitórias alcançadas por todos nós e por este jovem  honrado e abnegado sacerdote. VANDERLAN DOMINGOS DE SOUZA é advogado, escritor, ambientalista. Presidente da  ONG Visão Ambiental e membro da UBE - União Brasileira dos Escritores.       E-mail: vdelon@hotmail.com

17 comentários:

  1. Leila da Silveira Alves3 de novembro de 2011 01:02

    Meu Nome é Leila da Silveira Alves, estou me sentindo totalmente IMPOTENTE com relação a mais esta punição ao Padre Luiz Augusto. Gostaria de me colocar a disposição para qualquer manifestação legal, passífica e justa, que fosse possível fazer para termos o nosso Bom Pastor de volta. Estou engasgada, amargurada e profundamente TRISTE. Mas tenho certeza que nosssa Mãe a Virgem Maria está com ele no colo, para lhe dar carinho e esperança. E que todos nós rezemos para que o Pe. Luiz Augusto tenha força para superar mais este obstáculo. A ele todo nosso amor, carinho e respeito.

    ResponderExcluir
  2. dom Washington Cruz e auxiliares DECEPÇÃO!! Sinceramente, do fundo do meu coração, esse é o único sentimento que consigo ter. Sou católico de formação e convicção, e jamais irei deixar a igreja católica. DEUS que tudo vê, sabe o que passa nos corações e pensamentos de todos vocês. Quando um filho desobedece ou erra, PERDÃO, é o unico sentimento que o pai deve alimentar. Más, parece que o PERDÃO é o único sentimento que não está nos corações de vocês. Deixe por um momento de ser dirigente da SANTA IGREJA CATÓLICA e passe a ser simplesmente um AUTENTICO PASTOR. Um bom pastor jamais deixaria uma ovelha se desgarrar de seu rebanho. PERDOE aqueles que ofenderam a vocês, seja por palavras ou atos. UM FILHO OBEDIENTE (submisso) pode não ser um bom filho. Puna verdadeiramente os maus Padres, ao meu ver, são aqueles Padres que são obedientes e não vivem aquilo que pregam. QUE DEUS ABENÇOE A TODOS VOCÊS E AMOLEÇA SEUS CORAÇÕES. AVE MARIA... PAI NOSSO.... AMÉM!

    ResponderExcluir
  3. Esse relato é o que todos nós estamos sentido, mas não podemos ficar parados, e aceitar, temos que lutar fazer algo, peço a deus que nos ilumine para que possamos lutar por esse servo de Deus que está sendo covardemente perseguido..
    É muito triste ver que pessoas que foram destinadas a sevir ao senhor e servir de exemplo a todos nós possa está agindo contra a obra de Deus.

    ResponderExcluir
  4. Paz e Bem,
    Eclesiastico Cap. 02
    1. Meu filho, se entrares para o serviço de Deus, permanece firme na justiça e no temor, e prepara a tua alma para a provação;
    2. humilha teu coração, espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não te perturbes no tempo da infelicidade,
    3. sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça.
    4. Aceita tudo o que te acontecer. Na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência.
    5. Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo cadinho da humilhação.

    Sou leitor assíduo do seu blog e pertenço à familia Atos.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Estou com o coração estristecido de perceber que vozes que clamam na direção certa do senhor tentam ser caladas, era uma pessoa que não gostava de frenquentar a igreja catolica, mas apos uma missa ainda na sagrada familia, e sentindo a unção e o fervor de nosso Deus, manifestado atraves de seu filho Padre Luis, fiquei muito feliz, em saber que as coisas haviam se modificado, e agora! tentar calar um homem que só prega o amor a compaixão e o Valor a familia!!! pensem nisso

    ResponderExcluir
  6. Jurema,

    Mais uma vez, estou com o coracao partido e muito pensativa sobre os acontecimentos. Tenho fé na Vigem Maria que ela ira tocar no coracao do bispo e do arcebispo do grande Pastor que é o padre Luiz Augusto, pois este grande homem de Deus já vem mostrando isto há vários anos. Agora a melhor coisa que temos a fazer é orarmos para o Padre Luiz Augusto e para o Arcebispo e, de maneira nenhuma,abandoná-lo ou afastarmos da Comunidade Atos. É juntos na oração que podemos ser fortes e dar força para o Padre Luiz e interceder por ele, sempre!!!!!

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. LUIZ CARLOS BARBOZA5 de novembro de 2011 09:08

    Eu Estava Na Missa Domingo E Estou Revoltado Sim Mas Não Com O bispo Mas Com A Comunidade Por Sermos Um Bando De Froxos Teriamos Que Fechar O Centro de Goiania Fsera Coisa Ir A midia Duvido Que Não Muda Não Somos Obrigado A Aceitar Este Bispo E seu Auxiliar MALDITO.

    LUIZ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pe Jonas tb sofreu perseguições no início da Canção Nova, mas hoje colhe os frutos da obediência, as vezes incopreensível, mas porque muitas vezes, obediência nesses casos, é dom de Deus. Não caiamos na armadilha do imediatismo, Deus tudo vê. Acreditemos na palavra, nada acontece sem que seja da vontade ou da permissão de Deus, isso irmãos, não é invenção de nenhum bispo... Sei que deve ser difícil, a gente tenta e não acha explicações, só coisas contrárias, mas creiam, Deus tudo vê, e Renovação se faz de dentro para fora, hoje, se dediquem em orações com seus filhos, para que os próximos bispos e padres saiam de vossas famílias para segundo o desejo sincero e verdadeiro de vcs paroquianos possam verdadeiramente servir... Nivaldo de Pindamonhangaba, continuo orando por vcs...

      Excluir
  8. EU ESTAVA NA MISSA DOMINGO E FIQUEI MUITO REVOLTADO SIM MAS NÃO COM O BISPO MAS COM A COMUNUDADE POR SERMOS UM BANDO DE FROUXOS TERIAMOS QUE REUNIR PARAR O CENTRO DE GOIANIA LEVAR A COISA A MIDIA NÃO SOMOS OBRIGADOS A ENGOLIR ESTE BISPO MALDITO E SEU AUXILIAR TAMBEM MALDITO ATE MESMO CRISTO USOU A CORREIA QUANDO ABUSARAM DE SUA IGREJA VAMOS DEIXAR DE SER FROUXOS E VAMOS AGIR MEU EMAIL: luizcarbo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. estou muito triste,com essa preseguicâo starei orando para o padre luiz; pois a oracâo e a nossa forca,para afastar,a invejas e maldiçâo.padre luiz e uma vitoria na vida de seus seguidores

    ResponderExcluir
  10. volto a comentar estive no encontro com marcio mendes logo apos o termino fui para a luz da vida no domingo da misericordia onde se encontrava as autoridades governador e companhia estava la os judas francisco junior,roberto ricardo luiz antonio deveria no minimo ter vergonha na cara e afirmar quando a valeria pirilo disse que foi o padre luiz que iniciou a luz da vida ,luiz antonio pare de fazer festa com chapeu do outros .

    luiz carlos.

    ResponderExcluir
  11. Lamentável.
    Mas tudo isso está se refletindo nas missas celebradas na Igreja Sagrada Família e na Capela Medalha milagrosa. Muitos lugares vagos, tanto que nem colocam mais as cadeiras do lado de fora para acomodar tantos fieis que compareciam.
    Os fieis cantam e participam das celebrações SEM a mesma animação como antes. Tudo isso é muito triste.
    Uma pena como Dom Washington conduz e representa a igreja católica no estado de Goiás....continua...

    ResponderExcluir
  12. ...Cada dia que passa mais fieis se sentem desgarrados por tanta truculencia dentro da comunidade.
    Um bom pastor é aquele que sabe conduzir, animar corações aflitos e/ou sem esperança, aconselhar, puxar a orelha quando necessário, aquele que sabe expandir a obra, sensibililzar os fiéis e acolher os realmente necessitados. Esse sempre foi o Padre Luiz.
    Vejo que muito disso se perdeu com a sua saida.
    Eu mesmo me sinto meio perdido e estou tentando me reencontrar dentro da comunidade novamente.
    Não quero perder a esperança e a fé que tudo pode ficar bem.

    ResponderExcluir
  13. tive fome e mim dera o que comer ,tive sede e mim dera o que beber e aagora estou sem fe na igreja catlica sera que o bispo vai nos da o que?

    ResponderExcluir
  14. volto a comentar fiquei com muita raiva no ato do problema falei um monte de besteira nos comentarios acima mas deus e maravilhoso tem uma paroquiazinha a um quarteirão da minha casa nunca tinha ido la somente na sagrada familia e depois comunidade atos devo o que sou ao padre luiz ou seja conheci deus atraves dele mas agora passei a frequentar a paroquia do meu bairro a cinco minutos da minha casa que benção de paroquia percebi que deus e maravilhoso em qualquer lugar deus e deus vou apoiar minha paroquia inclusivi a devolver o dizmo aqui um grande abraço a todos.

    luiz carlos.

    ResponderExcluir
  15. Bispo como esse e q acaba com a igreja catolica. Pra mim ele nao tem amor nenhum no coraçao. Quem tinha q ser afastado era ele. Olha o o dom Fernando com o padre marcelo rossi. eles juntos sao mais. restauram mais familias para Deus. Enguanto aq e uma vergonha , essa atitude do nosso bispo. Eu rezo e peço a Deus q força para o padre Luiz q so tem feito o bem para minha familia. Ave Mara.....Pai nosso.....Amem

    ResponderExcluir
  16. Dom Figueredo, e sim um Bispo preocupado com suas ovelhas, e aproveita um padre como o padre Marcelo Rossi, para trazer mais ovelhas para seu rebanho. Enquanto aq em goiania, agora tem um monte de ovelhas perdidas, sem seu pastor para continuar nos orientado e levando para mais perto do nosso senho, aumentando a nossa. Tenho certeza q nosso Senhor esta muito triste com essa situaçao.Mas Tenho fè q tudo vai dar certo, pq ate Jesus foi perseguido, força padre luiz, ainda vamos louvar muito a Deus juntos. O Senhor esta do seu lado , e minha mae Maria te cobre com teu manto sagrado. "Deus prove , Deus proverà,sua misericordia,nao faltrà.

    ResponderExcluir

os comentários somente referentes ao blog, sem ofensas e com nome e sobrenome. Os ANÔNIMOS serão descartados. Até 10 linhas.