QUEM SOU EU

Minha foto
Goiânia, Goiás, Brazil
Escrevemos sobre assuntos ligados à história goiana, genealogia, artes, artesanato e assuntos de interesse de nossa família. Portanto, esse espaço pertence a uma pessoa somente, é público, todos podem ler se quiser, pois aqui publicamos vários tipos de assuntos, a grande maioria dos leitores se manifesta positivamente e com elogios, o que agradecemos muito. Os comentários devem ser acompanhados de identificação, com email, para que sua opinião seja publicada.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

O ERRO DE UM CAUSA DANOS A DIVERSOS, ASSIM COMO O PECADO DE UM PREJUDICA A QUEM O RODEIA


A falha de alguém causa danos à sociedade há milhares de anos, como vemos relatado em fatos como o caso de Davi, Rei dos judeus, que, ao cometer o pecado de adultério, recebeu de Deus a opção de escolher uma das três punições que lhe havia imputado. Davi pensou e escolheu aquela em que a misericórdia de Deus poderia acontecer. Escolheu a peste e Deus mandou que a peste se disseminasse entre o povo judeu durante três dias.  Assim aconteceu e setenta mil pessoas morreram, mas, quando o anjo exterminaria toda Jerusalém, Deus misericordioso, como Davi acreditava, mandou que ele parasse. Quando Davi viu o Anjo do Senhor, ele reconheceu que o pecado era dele e perguntou: “Eu cometi a iniquidade, mas estes são como ovelhas, que fizeram?”
Em tempos atuais, quando escutamos uma boa Homilia, saímos da Igreja com um rosário de perguntas com respostas arrepiantes, pois, embora tenham como ser respondidas, não são solucionadas pela conivência, omissão e até porque a grande maioria dos erros que atingem à população causam grandes transtornos à comunidade carente, esses são – na maioria das vezes – os mais atingidos pelos erros, falhas de alguém – pecado, e, infelizmente, não têm oportunidades de se manifestar, são calados com ofertas de melhorias que nunca acontecem.
A corrupção é tida como fato consumado, porque perdemos a capacidade de ficar indignados com o que não nos atinge de forma total, ou seja, se roubam na saúde, na educação, no transporte, roubam de todos os brasileiros, mas só será atingida, diretamente, a população carente que necessita de todos esses serviços, diariamente. Quem está empregado tem garantido o passe, e muitos, a assistência médica, paga-se um plano de saúde particular e tem descontado em seu salário dois planos de saúde: o particular e o do INSS, mas não se importam, porque não confiam no Plano de Saúde do Estado, mas, também, ninguém contesta, se conforma.
Conformismo com o que anda nos prejudicando não é um comportamento normal, mas é desencadeado pela inércia de uma história vivida pela humanidade há muito tempo, desde antes de Cristo. Os poucos que se manifestaram e tiveram a coragem de falar, tirando a época em que eram condenados à morte por qualquer coisa que ofendesse aos dirigentes de Estado, são considerados corajosos, mas, nada de coragem, simplesmente, agem cumprindo a sua obrigação de serem corretos, embora não sejam alvos atingidos pelo erro ou pela corrupção ou pelo desatino ou, que seja, pelo pecado cometido por outros.
Quando se erra, aonde quer que seja, por ganância, por se sentir superior aos que trabalham e fica calado com medo de perder o sustento das famílias, por desejar o sucesso do outro, por deixar que o ócio tome conta de sua vida e daí sentir raiva dos que se destacam por merecimento, não se erra sozinho, o erro desencadeia na sociedade uma série de atitudes que serão qualificadas por muitos como normais, pois, a conivência com uma ação contínua faz parecer que essa ação é lícita, pois, aceitam assim.
E, se o exemplo vem de onde não se espera, de dentro da Igreja, como disse Bento XVI: “é de dentro da Igreja que surgem as maiores intrigas contra ela”, talvez, por isso, todos os erros causados por ciúme, por inveja, entre padres e bispos deveriam ser contidos, já que nos seminários e em suas pastorais pregam a comunhão da catolicidade, dessa maneira evitariam que todo esse mal atingisse a própria Igreja Católica Apostólica Romana e o pecado de alguns poucos não atingiria a maioria católica, o povo de Deus e o clero.


   

4 comentários:

  1. Cara Maria Dulce, é com prazer que acompanhamos seu blog. Seus textos, são muito esclarecedores e inquietantes, apresentando uma realidade da vida.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Sou totalmente a favor. Acredito que uma ação seja ela para melhoria de algo que lhe é direito, não faz de quem levanta a voz um herói, mas apenas um reivindicador, o que muitos tomam como erro ou jogar pedras na pessoa ou simplesmente idolatra-la. Na qualidade de vida do ser humano física e espiritual não deve existir heróis tão pouco disputa de poder, nunca saberemos qual é o verdadeiro fim de quem tem essas atitudes.
    Tomara chegar um dia em que todos serão iguais e terão seus direitos respeitados como cidadãos de qualquer raça, credo, cor, sexo.
    Beijos Maria, adoro suas escritas, sempre me fazendo cresce e pensar um pouco mais.
    Marco Antonini

    ResponderExcluir
  3. João Pedro Medeiros Vaz3 de fevereiro de 2012 23:08

    Fico triste em ver uma pessoa que se diz Cristã e Católica com uma sede de atacar o Proprio cristo desta maneira. Acho que o caso a que sublirarmente se refere já esta passando... E Deus esta provando que o que não é de Deus , não importa a altura cai... Feito a torre de Babel. Passe bem Senhora Protestante.

    ResponderExcluir
  4. Sr. João Pedro Medeiros Vaz, bobo o Sr. não é. Só que não pega bem fazer papel de pseudo-homem de recados. Não seria melhor o Sr. ir cobrar da Cúria as perguntas que os fieis da Comunidade Atos buscam incessantemente? seria melhor o Sr. rever seus conceitos.
    Maria Dulce, você continua incomodando muita gente!
    Parabéns, estamos com você.
    Julio Ivo e familia
    (64) 96414700
    julioivo@uol.com.br

    ResponderExcluir

os comentários somente referentes ao blog, sem ofensas e com nome e sobrenome. Os ANÔNIMOS serão descartados. Até 10 linhas.